19.2.06

há verdade? a verdade

Força e fraqueza
batidas desordenadas no coração
sou livre, mas e se o meu caminha já foi traçado?

Um dia chorei
tive medo
e encontrei a seriedade na alucinação

Silêncio

o amor eh piedade

Eis o sono
assim permaneço sozinha
presa numa infancia

nos mistérios da vida,
da puberdade

um erro

repudiando e amando

Como um grito mudo
entre o ser e o estar

E o azar, ainda não falei da sorte
e do bolo de marshmallow
da galinha que ciscava e naum via o sol

Perda total de memória

quanto ao todo
nunca sei

queria naum ter medo do escuro

Mas certas coisas resistem às explicações

AUTOINTERROGO-ME

e depois que se é feliz?

18.2.06

é assim que sou... é assim que vou

"VAZIO

AGUDO

ANDO MEIO

CHEIO DE TUDO"

P.L.

Crislaine criatividade

"Criei em mim várias personalidades. Crio personalidades constantemente.
Cada sonho meu é imediatamente, logo ao aparecer sonhado, encarnado numa
outra pessoa, que passa a sonhá-lo, e eu não."

9.2.06

Sou tantas... sou nada... sou uma...

Por que naum posso ser Crislaine Beatriz?

Sou tantas... sou nada... sou uma...

Por que naum posso ser Crislaine Beatriz?

Às meninas com estrelas


Este é o primeiro texto que deixo aqui neste mundo virtual. Dedico todas essas palavras às bonecas. As meninas com estrelas. Já sonhei em ser como vocês. Se pudesse começar tudo novamente, talvez seria. Mas não quero ficar lastimando. As coisas são e pronto. Eu não tenho estrelas, mas tenho o silêncio. Embora pesado, ele tem seu valor.
Bonecas não erram. São infláveis. Não são humanas. Ou serão?
Eu acredito na pureza. Mas meu sangue escorre grosso de ódio pelas minhas veias. É como se eu acompanhasse sua trajetória e deixasse com que minha vida descrevesse labirintos. Sem saídas. Símbolos mitológicos que me fazem: ora ser, ora não saber o que seria. O que seria se existissem verdades, ou apenas sonhos. Ou ainda, Peter Pan. Lendas vivas.
Eu não sou uma boneca. Eu errei. Muitas vezes. Ainda não sou uma mulher, muito menos a menina. Até a menina deixei de ser. Sem futuro, sem passado. Ultima tentativa. Uma vida. Eu tenho uma vida. Não sinto mais culpa de nada.

6.2.06

MEU BLOG

Me rendi a auto promoção.
Criei um blog.